Não venda no Fundo

 

Os investidores normalmente entram em pânico e vendem precisamente no pior momento  Whitney Tilson dá alguns conselhos de como evitar esse desagradável, para não dizer doloroso, fenômeno.

 

Fonte: http://www.fool.com/Server/FoolPrint.asp?File=/news/foth/2002/foth021106.htm

 

Tradução e adaptação de SER-

 

 

Por Whitney Tilson


6 de Novembro de 2002

 

Na minha última coluna, escrevi sobre o péssimo hábito de alguns investidores que se jogam com grande ilusão nos investimentos da moda, justamente na pior época. Hoje vou falar do hábito oposto, mas igualmente danoso: entrar em pânico e vender no fundo.

 

Quantas vezes você comprou um papel ou investiu em um fundo mútuo e ficou olhando ele cair e vendeu porquê não conseguia suportar a dor; e logo depois que você vendeu viu ele voltar a subir? Acontece a toda hora, e eu vou falar a verdade. Não existe um só investidor na face da terra que não tenha passado por esse fenômeno desagradável e financeiramente doloroso.

 

Com uma queda mais acentuada do mercado (ao contrário do ano passado), existiram poucos lugares aonde você poderia se esconder em 2002, porquê a maioria dos papéis e fundos caíram significativamente. Se a sua carteira foi abalada, o que fazer? Vende-los depois de terem caído? Ou ficar com eles na mão torcendo para que eles subam de novo?  Eu sempre achei que esta é uma das decisões mais difíceis no campo de investimentos; Fazer a distinção entre investimentos ruins que nunca mais vão subir (e que por isso devem ser vendidos imediatamente) e aqueles que foram derrubados pelo mercado injustamente e devem ser mantidos, ou até mesmo recomprados.

 

Warren Buffett, como sempre, tem um grande conselho. Em sua última entrevista para a revista Fortune, perguntaram a ele se tinha ficava chateado porquê muitos disseram que “ele não era mais o mesmo” quando a ação da Berkshire Hathaway  --e muitas das ações de sua carteira- foram derrubadas durante a bolha da Internet.

 

Buffett respondeu: "Nunca. Nada disso me chateou. Você nunca conseguirá se sair bem em investimentos a não ser que consiga pensar independentemente. E a verdade é que você nunca estará certo ou errado porquê as pessoas concordam com você. Você estará certo se seu raciocínio estiver certo. No final, é só isso que conta. E não haviam qualquer dúvidas que os fatos e os raciocínios estavam corretos."

 

Em outras palavras, para ser um investidor bem sucedido, você tem que ignorar o mercado e os sinais falsos que ele pode enviar para você, e ao invés disso, basear-se nos seus próprios fatos e raciocínio - nada mais. Esse conselho está indubitavelmente correto, o difícil é colocar em prática.

 

Avaliando Ações

 

Por exemplo, vamos dizer que você tivesse comparado a AOL Time Warner (NYSE: AOL)  e a Tyco (NYSE: TYC) a uma ano atrás, a  $33 e $49, respectivamente. Agora elas estão sendo cotadas a  $15 depois de cair,  52% e 69% respectivamente. O que você deve fazer?

Eu não tenho qualquer opinião formada sobre esses dois papéis e isso não é ruim porquê não tenho nenhum dos dois na carteira. Mas eu tenho uma opinião (e obviamente favorável) para cada papel que eu possuo - e você deveria ter também. Da mesma forma que escrevi em Nunca é tarde para vender:

 

Você deve, com toda calma e sem emoção avaliar cada um dos seus papéis. Existe algum em que você perdeu a confiança, ou em que você ainda acredite, mas pense que a avaliação está muito alta? Têm? Então pense muito seriamente em vender. A questão chave que pergunto a mim mesmo é: “se eu não tivesse esse papel eu o compraria hoje?” Se não, e não houver impostos para pagar - eu normalmente vendo.

Quando você for revisar a sua carteira lembre-se que um papel não sabe que você o tem na carteira. Os sentimentos dele não serão feridos se você vender, como também ele não sente qualquer obrigação de voltar para o preço que você comprou só para você sair do seu investimento sem perdas e com sua dignidade intacta.

 

Avaliando Fundos de investimentos


Os mesmos princípios se aplicam a fundos de investimentos. Se você olhar apenas para a performance, especialmente durante um período de curto-prazo em que o mercado tenha andado meio turbulento, você estará apto a tomar uma decisão errada. Veja o que aconteceu com os três dos maiores investidores de todos os tempos durante a década de 70. Considere o que aconteceu na última vez que a bolsa dos Estados Unidos passou por uma bolha, com o declínio subsequente comparável ao que tivemos recentemente. De 1970 a 1972, investidores se jogaram em um punhado de ações de crescimento de primeira linha chamadas de Nifty Fifty, que (no pico) estavam sendo vendidas a um P/L médio de 42x em comparação com o P/L médio do S&P 500 de 19. Quando a bolha aconteceu, em 1973 e 1974, o Dow caiu 33.2% (44.4% do pico).

 

Warren Buffett (que fez da Berkshire Hathaway (NYSE: BRK.A) seu veículo de investimentos depois de fechar sua sociedade do final de 1969), Charlie Munger (que ainda não tinha formado um time junto com Buffet e tocava sua própria sociedade), e o  Sequoia Fund's (Nasdaq: SEQUX) administrado por Bill Ruane experimentaram os piores retornos relativos e absolutos da suas espetaculares carreira nesse período. Aqui estão os resultados:

Ano    S&P 500   Berkshire   Munger   Sequoia

1970      3.9%      -7.1%     -0.1%    n/a


1971      
14.6%    79.5%   20.6%   13.5%

1972      18.9%   14.3%   7.3%     3.7%

1973      -14.8%   -11.3%   -31.9%   -24.0%

1974      -26.6%   -43.7%   -31.5%   -15.7%

 

TOTAL     -11.5%  -4.8%    -39.7%  -24.6%

 

Nota: Os retornos da Berkshire Hathaway's são baseados no preço das ações de final de ano. O retorno da  Munger Partnership foram líquidos limitados aos associados. O Sequóia Fund foi inaugurado em 15 de julho de 1970, e valorizou-se 12.1% durante o resto do ano, superando em  20.6% o retorno do S&P 500 no mesmo período.

 

Imagine que  você tenha encontrado Warren Buffett no final de 1975. Impressionado com o seu intelecto e com sua forma de investimento, você teria naturalmente verificado seus dados históricos – e quase certamente, para seu desespero, não teria investido. Por quê? Porquê seus resultados, medidos pelo retorno do preço das ações Berkshire Hathaway, foi muito ruim durante um período de quatro anos. A ação não apenas declinou, mas também perdeu do mercado durante 1973-74, e também no rebote de 1975 . Veja os dados:

 

 

Ano    S&P 500  Berkshire

1972    18.9%       14.3%

1973   -14.8%     -11.3%

1974   -26.6%     -43.7%

1975    37.2%      -5.0%

TOTAL    2.0%     -45.8%

 

O resto, é claro, faz parte da história. Do valor de $38/por ação, no final de 1975, a Berkshire Hathaway subiu mais de 2.000 vezes até seu preço de fechamento de ontem de $73.900. [para mais informações sobre a performance desses investidores (e muitos outros) e para algumas das palavras mais sábias sobre investimentos, leia o famoso discurso de Buffet de 1984 chamado, The Superinvestors of Graham-and-Doddsville.]-(NT disponível no site do SER-)

 

A minha opinião é que você não deve ignorar performance – você deve avaliar os administradores de recursos baseado em dois aspectos, e nenhum deles tem nada a ver com retornos de investimento de curto-prazo. Primeiro considere sua abordagem de investimento  e depois sua habilidade de conseguir seguir essa abordagem eficientemente. (assumindo, é claro, que o administrador tem integridade inquestionável).

 

Conclusão


Inúmeros estudos têm mostrado que durante os períodos turbulentos como esses, os investidores estão propensos a tomar decisões irracionais. Não deixe que isso aconteça com você! Agora, mais do que nunca, você deve conter suas emoções e ser extremamente analítico para avaliar as ações de sua carteira e fazer decisões de investimento.

 

O colunista convidado Whitney Tilson é sócio administrador do Tilson Capital Partners, LLC, uma firma de administração de recursos de  New York. Ele possuía ações Berkshire Hathaway no momento da publicação desse artigo. Mr. Tilson apreciaria seu feedback no fórum  Fool on the Hill ou em Tilson@Tilsonfunds.com. The Motley Fool is investors writing for investors.

 

Legal Information. ©1995-2005 The Motley Fool. All rights reserved

 

 

 

Textos                 Links             Avaliações          Home