Gurus de investimento

PHILIP A. FISHER

Tradução e adaptação de SER-

 

 

Descrição do Trabalho

Consultor financeiro de sua própria firma situada em São Francisco.

 

 Estilo de investimento

 

Investidor do tipo “compra-e-guarda” (Buy-and-Hold) em ações tecnológicas de crescimento de super-longo prazo. 

Perfil

Depois de especializar-se como analista em um Banco de São Francisco, Phil Fisher iniciou sua própria consultoria em investimentos em 1931. Phil especializou-se no tipo de firma pela qual a Califórnia ficou mais conhecida: Companhias de tecnologias inovadoras e voltadas para pesquisa e desenvolvimento. Só que ele começou 40 anos antes do nome Vale do Silício fosse sequer imaginado.

As empresas que comprou para seus clientes eram de tecnologia relativamente baixa, como por exemplo, a Dow Chemical e a Food Machinery Corporation. Tempos depois, foi o primeiro investidor profissional a reconhecer os méritos de firmas de alta tecnologia como a Motorola e a Texas Instruments, logo no início.

Phil morreu recentemente, em 2004. Era um homem extremamente lógico e metódico, que seleciona companhias para compra somente após um minucioso estudo dos relatórios e após entrevistar diretores e concorrentes. Ele sempre possuiu um pensamento independente e normalmente contrário a multidão o que o ajudou a descobrir valor em empresas antes da multidão. 

 

Resultados de longo prazo

Desconhecidos. 

 

Maior sucesso

Fisher adquiriu papéis da Texas Instruments em 1956, muito antes dela se tornar pública em 1970. A Texas Instruments foi cotada inicialmente por volta de US$ 2,70, tendo chegado, recentemente a  US$ 200 – um aumento de 7.400 %, sem considerar os dividendos. O ganho de capital de Fisher deve ter sido maior ainda por ter comprado os papéis antes de se tornarem públicos. 

 

Métodos e estratégias

Concentre sua atenção e recursos em novas ações de crescimento.

Para descobrir e pesquisar boas oportunidades:

·         Leia tudo que cair em suas mãos, de noticiários financeiros a análises de corretoras.

·         Questione aqueles que detém conhecimentos, como administradores, empregados e, em especial, fornecedores, consumidores e concorrentes que são mais acessíveis.

·         Visite, caso possível, várias filiais da companhia e não somente a Matriz. 

Antes de efetuar uma compra, certifique-se que você conseguiu respostas satisfatórias a cada uma dos 15 pontos:

  1. A companhia possuí produtos e serviços com potencial de mercado para um bom crescimento de vendas, pelo menos nos próximos anos?
  2. A administração tem a determinação de continuar a desenvolver produtos ou processos que irão aumentar as vendas quando o potencial de crescimento dos produtos atuais tiverem se esgotado?
  3. Qual é o esforço da companhia em pesquisa e desenvolvimento, quando comparados com seu tamanho?
  4. A companhia tem uma estrutura de vendas acima da média ?
  5. A companhia tem uma boa margem de lucro ?
  6. O que a companhia tem feito para melhorar sua margem de lucros ?
  7. A companhia tem uma excelente política de relacionamentos de pessoal e de trabalho ?
  8. A companhia tem uma excelente política de executivos?
  9. A companhia vai a fundo em sua administração?
  10. A companhia tem uma boa análise de custos e controle de gastos?
  11. Existem outros aspectos do negócio, peculiares ao seu ramo, que irão fornecer ao investidor pistas importantes sobre a excelência da companhia em relação a seus concorrentes?
  12. A companhia possuí uma visão de curto ou longo prazo em relação a lucros?
  13. No futuro, é provável que o crescimento da companhia requererá a emissão de mais ações para financiar seu negócio, de maneira que o grande número de ações irá anular o benefício dos acionistas que anteciparam este crescimento ?
  14. A companhia fala abertamente a seus investidores quando o negócio vai bem, mas se cala quando problemas e desapontamentos ocorrem?
  15. A companhia possui uma administração de integridade inquestionável?

Fonte: Common Stocks and Uncommon Profits, P Fisher, 1958

  Uma explanação sobre os quinze pontos foi feito pelo grupo "Motley Fool" e pode ser encontrado traduzido aqui

Só existem três motivos para se vender:

  1. Se você cometeu um erro crasso na sua avaliação da empresa.
  2. Se a empresa não passa mais nos 15 testes tão facilmente como fazia anteriormente.
  3. Se você conseguir investir seu dinheiro em uma outra companhia muito mais atrativa. Mas, antes de fazer isto, você tem que estar muito consciente de suas razões.

 

 Citações

"Eu não quero um monte de bons negócios; Eu quero poucos excepcionais”.

"A maior recompensa em investimentos vem daqueles que, por sorte ou bom senso, encontram aquelas companhias que podem crescer em vendas e lucros bem acima do que a indústria como um todo”.

"A esfera de um negócio é uma coisa interessante. É impressionante a fotografia que se pode fazer dos pontos fracos e fortes de uma determinada empresa pelo cruzamento de informações daqueles que, de uma forma ou de outra, estão preocupados com uma firma em especial”.

"Se você fez um trabalho correto na compra de uma ação a melhor hora de vender é nunca”. 

 

Outras informações

Fisher descreveu seus pontos de vista no livro “Common Stocks and Uncommon Profits”, publicado originalmente em 1958.  A edição de 1996, publicada por J Wiley, contém também dois outros trabalhos, 'Conservative Investors Sleep Well' e 'Developing an Investment Philosophy', um apanhado bastante elucidativo de suas experiências anteriores. Traduzimos um resumo do livro que pode ser encontrado aqui.

More Investor education material on Incademy.com

Copyright© 2003 Yahoo! All rights reserved.Copyright© 2003 Incademy All rights reserved. Comments to: finance@uk.yahoo-inc.com




 
Textos                 Links             Avaliações           Home